Eutanásia, o alívio de uma dor

12/12/2014



      No Brasil este método de "alívio de dor" é considerado homicídio, então a autonomia no direito a morrer não é permitida em detrimento das regras que regem a sociedade ou seria pelos altos custos? Porém há países como a Holanda que a eutanásia é permitida por lei.
      Ainda há muita discussão sobre este tema , o fato é que uma pessoa que está diagnosticada com uma doença terminal ou já lhe foi dito quantos possíveis meses de vida ela teria acaba ficando sem perspectiva alguma de vida ou sem querer lutar realmente e então opta por aliviar essa tão avassaladora dor fazendo o uso da "morte assistida" (eutanásia). Também existe os casos em que algum familiar vê seu ente ali sofrendo, dependendo totalmente de aparelhos para sobreviver e entra na justiça para que possa então serem desligados os aparelhos que mantém seu ente vivo e assim permitir que ele tenha finalmente paz.
      Em realidade paralela age a fé que faz com que a esperança de lutar pela vida do enfermo não pereça, o que fará com que o familiar lute desenfreadamente para que não ocorra a morte assistida pois ele crê que o milagre ocorrerá e a pessoa saíra do estado crítico em que se encontra, porém ficam dois lados em luta o enfermo querendo a morte e o familiar tendo a plena convicção de que tudo melhorará, e se realmente melhorar? E se a fé for o ponto de salvação deste enfermo?
       Tento me transpor para ambos os casos citados acima e confesso que não consigo optar por um caminho, fico imersa em um labirinto de possibilidades. Penso que se fosse eu a paciente terminal talvez optasse sim por um intermédio que me livrasse de tamanha dor (a eutanásia) e obviamente ficaria demasiadamente frustrada se tentassem me impedir, porém e se fosse meus pais ou meu marido que quisessem fazer uso dela? Com toda certeza eu recorreria, faria o impossível para que jamais eles conseguissem realizar a morte assistida e se eu estivesse dependendo de aparelhos e meu familiar quisesse desligá-los com a finalidade da obtenção do alívio de minha dor? Certamente nessa condição sem poder escolher o que quero não gostaria de forma alguma que a minha decisão fosse passada a terceiros.
        Porém, creio que apesar das inúmeras ideias e conceitos que possam haver penso que há somente uma pessoa que pode decidir por mim se é realmente a minha hora de partir ou prosseguir nesta terra, que é Deus e se ele não me permitir partir preferirei lutar com todas as minhas forças pela sobrevivência.
       E vocês o que pensam acerca do assunto?

Beijinhos :*
Nádia Dutra © Cinequarto

0 Soltaram a voz!:

Postar um comentário

Gostou ? Então comenta! Sua participação é muito importante para nós!

AtRaÇõEs ReCeNtEs ...








Siga-nos no Twiiter:

 
CINEQUARTO TV © 1997-2017 | Designed by Júnior GrigoloCTV Theme